Seminário – Disciplina 2018.1

15/03/2018 10:08

5º Seminário

  • Data: 23/05/2018 (quarta-feira)
  • Título: SEGURANÇA EM GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS.
  • Palestrante: Prof. Nito Angelo Debacher (Departamento de Química – UFSC)
  • Resumo:

1)Legislação: Classificação de produtos químicos; Número de classe e número de risco; Ficha de emergência.

2) Responsabilidades: Instituição, Gestor, Usuário.

3) Classificação e Rotulagem: Identificação; Manuseio e transporte; Acondicionamento.

4) Destinação final: Desativação e Tratamento de Resíduos.

 

4º Seminário

  • Data: 11/04/2018 (quarta-feira)
  • Título: Modelos aplicados à avaliação da permeabilidade de fármacos através de membranas biológicas: onde farmacêuticos e químicos podem interagir?
  • Palestrante: Prof. Thiago Caon (Departamento de Ciências Farmacêuticas – UFSC)
  • Resumo: A absorção oral de qualquer molécula é altamente dependente da solubilidade aquosa e permeabilidade intestinal. Estes fatores são determinantes da biodisponibilidade oral (quantidade de fármaco que atinge a circulação sistêmica) e, consequentemente, da eficácia de um medicamento. Modelos que empregam membranas artificiais, células, segmentos de tecidos biológicos ou até animais podem ser empregados com o propósito de se conhecer a quantidade de fármaco que alcança a circulação sistêmica. O tipo de resposta esperada é que define o modelo a ser selecionado. Apesar da conveniência, preparações orais podem levar a efeitos tóxicos, interações do tipo fármaco-alimento, flutuações plasmáticas e metabolismo hepático de primeira passagem. Como alternativa, a administração de fármacos através da mucosa bucal ou pele pode ser considerada. Como os perfis toxicológico e farmacológico deste fármaco já são conhecidos, ensaios avaliando a absorção desta molécula pela nova via proposta são priorizados. Estes ensaios tem como princípio comum o monitoramento da taxa de transporte da molécula através de uma membrana sintética, camada de células ou tecidos biológicos. Quanto maior a taxa de transporte, maior é o efeito sistêmico e menor a dose que seria incluída na formulação. Como consequência, efeitos adversos seriam reduzidos e a adesão do paciente ao tratamento é aumentada. Nesta palestra, além de apresentar os principais modelos destinados à avaliação da absorção de fármacos através de membranas biológicas (intestinal, bucal e pele), serão mencionadas atividades de pesquisa já realizadas pelo grupo e possibilidades de cooperação.

2º Seminário

  • Data: 16/03/2018 (sexta-feira)
  • Título: 12 Anos de Eletroforese Capilar no PPGQMC da UFSC – Eletroforese Capilar, uma técnicaanalítica verde.
  • Palestrante: Dr. Gustavo Amadeu Micke (Departamento de Química-UFSC)
  • Resumo: Neste seminário serão abordados aspectos relevantes da eletroforese capilar e sua inserção como técnica analítica “verde”, principalmente na busca de metodologias rápidas (sub minuto) aplicadas a análise de bipcombustível, alimentos e  medicamentos. Serão abordadas diferentes estratégias usadas na obtenção destas metodologias utilizando-se modelos de simulação. Outra abordagem que será abordada é a utilização de estratégias de injeção múltipla na obtenção de metodologias de alta frequência analítica. Serão mostrados exemplos desenvolvidos ao longo dos 12 anos do início do LABEC (Laboratório de eletroforese capilar PPGQMC – UFSC).

1º Seminário

  • Data: 28/02/2018
  • Título: A química e a 4ª revolução industrial
  • Palestrante: Dr. Maximiliano Segala (Departamento de Química/ UFRGS)
  • Resumo: As mudanças promovidas pelas interações entre avanços econômicos, sociais e científicos fazem parte da história da humanidade desde sempre. Essas mudanças nunca foram tão evidentes como na atualidade, mas adivinhe, você ainda não viu nada, elas apenas começaram. Neste seminário se falará brevemente sobre a história de tais mudanças e o porquê da química está no coração do que é comumente conhecido como a 4ª revolução industrial.