Qualificação

Exame de QUALIFICAÇÃO (conforme Regimento 2010)

Entregar na Coordenadoria:

  1. Carta do orientador solicitando aprovação da indicação da Banca, a qual deverá ser composta de no mínimo quatro (4) membros (orientador + 04 membros obrigatoriamente um de cada área de concentração);
  2. Cópias do trabalho conforme o número de membros da Banca;
  3. Formulário assinado pelos membros da banca atestando ciência e concordância com o convite para comporem a banca, bem como com o dia e o horário da realização do exame (exceto os externos, quando houver)

OBS.: Quando for indicado professor de fora do Departamento de Química, favor fornecer o endereço completo.

 

De acordo com o Regimento do Programa de Pós-graduação em Química (2010)

CAPÍTULO IV
DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

E DO EXAME DE QUALIFICAÇÃO

Seção I
Das Disposições Gerais

Art. 63. É condição para a obtenção do título de Mestre, na forma de Mestrado Acadêmico, a defesa pública e presencial de trabalho de conclusão original no qual o aluno demonstre domínio atualizado do tema escolhido.

Art. 64. Estará apto a apresentar o trabalho de conclusão para a obtenção do título de Mestre o aluno que:

I – finalizou a sua formação teórica e prática, traduzida pela obtenção dos 24 créditos correspondentes ao curso de Mestrado Acadêmico;

II – cursou 2 (dois) semestres da disciplina Seminários;

III – obteve proficiência em língua inglesa;

IV – realizou estágio de docência (quando requerido pelo órgão de fomento responsável pela bolsa de estudos);

V – obteve média global igual ou superior a 3,0 (três).

Art. 65. Ao candidato ao título de Doutor será exigida a defesa pública e presencial de tese que represente trabalho original, fruto de atividade de pesquisa, importando em real contribuição para a área do conhecimento:

Art. 66. Estará apto a apresentar o trabalho de conclusão para a obtenção do título de Doutor o aluno que:

I – finalizou a sua formação teórica e prática, traduzida pela obtenção dos 48 créditos correspondentes ao curso de Doutorado;

II – cursou 2 (dois) semestres da disciplina Seminários;

III – obteve proficiência em 2 (duas) línguas estrangeiras, exceto a de origem do candidato;

IV – realizou estágio de docência (quando requerido pelo órgão de fomento responsável pela bolsa de estudos);

V – obteve média global igual ou superior a 3,0 (três);

VI – publicou pelo menos 1 (um) artigo em periódico científico de circulação internacional, indexado e classificado num dos extratos do Qualis de Química da CAPES;

VII – obteve aprovação no exame de qualificação;

VIII – obteve parecer favorável do relator da tese para a defesa pública do trabalho de conclusão.

Art. 67 – O aluno candidato ao título de Doutor deverá submeter-se a um exame de qualificação, nas condições estipuladas neste artigo do Regimento do Programa.

§ 1º. O aluno, em comum acordo com o seu orientador de tese, deverá requerer o exame de qualificação no prazo máximo de 24 meses após o ingresso no Programa.

§ 2º. O aluno que não requerer o exame de qualificação no prazo máximo de 24 meses terá sua matrícula cancelada e será desligado do Programa.

§ 3º. Alunos que participarão de programas de formação fora do âmbito do Programa de Pós-Graduação em Química, como Doutorado Sanduíche e assemelhados, dentro ou fora do país, deverão ter sido previamente aprovados no exame de qualificação.

§ 4º. O exame de qualificação será entregue à banca examinadora com a antecedência mínima de 30 (trinta) dias da data de defesa, na forma de uma monografia que deverá conter os seguintes itens:

I – título;

II – justificativa da pesquisa no contexto da literatura especializada e atualizada;

III – objetivos gerais e específicos do projeto de tese;

IV – métodos e técnicas que serão utilizadas;

V – resultados preliminares

VI – referências bibliográficas atualizadas.

§ 5º. O exame de qualificação dar-se-á primeiramente em sessão aberta para exposição oral do trabalho, a qual deverá ter a duração entre 30 (trinta) e 45 (quarenta e cinco) minutos, seguida de sessão fechada, onde o candidato será argüido pela banca examinadora quanto:

I – à proposta de tese;

II – aos conhecimentos gerais e específicos relativos à área de concentração escolhida pelo aluno;

III – aos conhecimentos gerais relativos às demais áreas de concentração do Programa.

§ 6º. A banca examinadora será composta pelo orientador da tese como presidente da comissão e por mais 4 (quatro) membros, sendo obrigatoriamente 1 (um) de cada área de concentração do Programa.

§ 7º. A banca examinadora será aprovada pelo Colegiado Delegado e designada pelo Coordenador do Programa após ter sido previamente avaliada e aprovada pelos representantes de área;

§ 8º. A banca examinadora se reunirá em sessão fechada ao final dos trabalhos para deliberar a respeito da aprovação ou não do aluno.

§ 9°. A decisão da banca examinadora será tomada pela maioria dos seus membros, incluindo o voto do orientador.

§ 10°. Em caso de reprovação, poderá ser realizado um segundo e último exame de qualificação, a ocorrer em prazo fixado pela banca examinadora, o qual não poderá exceder 6 (seis) meses contados a partir da data de apresentação do primeiro exame, na presença da mesma banca examinadora.

§ 11°. A não aprovação no segundo exame de qualificação implicará no cancelamento da matrícula do aluno e do seu desligamento do Programa.

§ 12°. Da decisão da banca examinadora não caberá recurso.

Art. 68. Os trabalhos de conclusão do curso e exame de qualificação serão redigidos em Língua Portuguesa.